Boina Preta sim e com muito orgulho... - 4° Batalhão de Infantaria e Blindados é composto pelas CIAs: 1°, 2°, 3°, Comando, Serviço e Banda, somos todos sim FUZILEIROS, INFANTES e Combatemos com Blindados, sim Senhor... E munido de Boina Preta... Saibam que os Melhores são apenas bons para a INFANTARIA - A Boina Preta não se ganha, conquista-se com sangue e suor... - Uma vez em Estado de Guerra, para o Boina Preta, inimigo na mira, vencido ou capturado, é inimigo morto! Não carregamos bagagens extras, muito menos prisioneiros... Isso é um pouco dos Infantes Boinas Pretas, Filhos do 4° Batalhão de Infantaria e Blindados... Encare o Cão, mas não encare o Infante, pois o Cão perdoa, o Infante NÃO!!! - No dicionário do Infante Blindado a palavra PIEDADE foi apagada DO DICIONÁRIO... - INFANTARIA... BRASIL!!! Boina Preta até a MORTE. Enquanto houver um Soldado do 4° BIB vivo, perdurará a Honra, a Fibra, a Raça e a Astúcia do Boina Preta que um dia se trajou de Verde para Defender as Cores, o Território e o Povo da Nação Brasileira... Com sua VIDA se preciso fosse!!! Isso é Infantaria... Isso é Exercito... Essa é a realidade que paira na mente do Boina Preta em seu dia a dia... CUIDADO...

14 de junho de 2012

Blindado Guarani executa tiro real de canhão 30 mm

Marambaia (RJ) – No dia 11 de outubro, o Centro de Avaliações do Exército (CAEx) realizou uma exposição dos mais recentes materiais de emprego militar a serem adotados pela Força Terrestre. Na ocasião, foi realizada a demostração de tiro real da nova Viatura Blindada de Transporte de Pessoal Guarani, do novo fuzil IA2 Imbel e a recepção, por parte do Exército Brasileiro, dos dois primeiros exemplares do radar SABER M60. A atividade, que ocorreu no Campo de Provas da Marambaia (RJ), contou com a presença do Ministro da Defesa, Embaixador Celso Amorim, do Comandante do Exército, General-de-Exército Enzo Martins Peri, de uma comitiva do Exército Argentino e de autoridades civis e militares.


A Viatura Blindada de Transporte de Pessoal – Média de Rodas (VBTP-MR), Guarani, atualmente em fase de avaliação no CAEx, pesa 18 toneladas, tem capacidade para transportar onze militares, é anfíbia, possui proteção balística contra munição calibre 7,62 mm perfurante e pode alcançar a velocidade de 100 km/h. Dotada de uma torre com canhão 30 mm, o Guarani executou disparos em alvos fixos a 150, 500 e 1.500 m, e atingiu precisamente alvos móveis localizados a 1.000 m, rastreando-os automaticamente por meio de mira eletrônica. A VBTP Guarani é um projeto do Centro Tecnológico do Exército em parceria com o Consórcio Fiat-Iveco.


Na sequência das atividades, foram entregues os dois primeiros exemplares do radar SABER M60, de um lote de nove unidades, que se destina a integrar um sistema de defesa antiaérea de baixa altura, visando à proteção de infraestruturas críticas, além da possibilidade de ser utilizado na segurança aeroespacial durante grandes eventos – a exemplo do que ocorreu, experimentalmente, nos 5º Jogos Mundiais Militares. Receberam os radares a Escola de Artilharia de Costa e Antiaérea e o 2º Grupo de Artilharia Antiaérea. Projetado por engenheiros militares do Exército Brasileiro e produzido pela empresa OrbiSat, o SABER M60 possui a tecnologia mais moderna do mercado dentre os equipamentos da categoria.

O Guarani e o SABER M60 recebem o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), empresa vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. O desenvovimento desses novos materiais faz parte da Estratégia Braço Forte, inserido no processo de transformação do Exército Brasileiro, que, por sua vez, está alinhado à Estratégia Nacional de Defesa.





Nenhum comentário:

Postar um comentário